#Notícias Unitoledo
 
 

Alunas do Direito UniToledo têm trabalhos aprovados em eventos da USP Ribeirão Preto

A acadêmica Maria Luísa Silva Mercurio, do 8º Semestre “D”, teve o resumo expandido com o tema “Dois pesos e duas medidas? Tolerância com a prática da circuncisão infantil judaica e preconceito com rituais em religiões de matrizes africanas” aprovado no III Seminário Internacional de Direito e Religião da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP). O projeto foi escrito em coautoria com o docente do curso, o professor Moacyr Miguel de Oliveira.

De acordo com as regras do Edital do evento apenas os 15 melhores trabalhos seriam selecionados para a apresentação e Maria Luísa apresentou a pesquisa no dia 19 de outubro de 2021. O processo de pesquisa teve início com a leitura e fichamento de artigos científicos, decisões judiciais e a redação do texto seguiu as normas estabelecidas pelo Edital do Seminário.

Segundo Maria Luísa, a colaboração acadêmica com o professor Moacyr existe desde o primeiro ano da faculdade. “Sou muito grata por sua constante presença como orientador e também amigo. Essa conquista se insere dentro de nosso projeto de iniciação científica com o UniToledo, tendo o professor enviado-me antecipadamente o evento, e incentivado e orientado a participar. Não poderia estar mais satisfeita com o resultado”, relata.

Ela ainda destaca o porquê da instituição fazer a diferença para essa conquista. “Sem dúvidas o UniToledo fez a diferença para participar do evento e apresentar meu trabalho. A faculdade segue conferindo base e dando total incentivo para a vida científica de seus alunos. Esse evento, em específico, nasceu do projeto de iniciação científica, patrocinado pela faculdade. Tenho muito orgulho em representar nossa casa”, afirma.

Para o professor Moacyr Miguel de Oliveira, docente do curso de Direito do UniToledo, a participação em eventos de pesquisa é enriquecedora. “Exige o desenvolvimento de competências e habilidades como a pesquisa e redação científica, a apresentação oral do tema, o debate, lembrando que os trabalhos são avaliados pela Comissão Organizadora e depois de aprovados são apresentados no evento. É uma forma do aluno aprofundar os estudos pesquisando em livros, artigos científicos, decisões judiciais e buscando ainda mais conhecimento do que lhe é transmitido em sala de aula”, detalha.

Já a aluna Adriéli Silveira Novaes, do 6º semestre, teve seu trabalho aprovado no III Seminário de Pesquisa da FDRP/USP – “Desenvolvimento no Estado Democrático de Direito” com o tema “Crime de Violência Psicológica contra a Mulher a Escassa Assistência Estatal e os Entraves Práticos quanto à Aplicação da Nova Lei”, também em parceria com o professor Moacyr Miguel de Oliveira.

Trata-se de um evento anual realizado pelo Programa de Pós-Graduação em Direito e pela Comissão de Pesquisa da Faculdade de Direito de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FDRP-USP), que dispõe de cinco eixos. O evento será 100% online e contará com palestras (mesas), minicursos, oficina de projetos e grupos para apresentação de trabalhos.

A acadêmica declara que se sentiu recompensado ao saber que seu trabalho havia sido aprovado. “A sensação é de trabalho recompensado, de orgulho por representar a instituição que faço parte, e, principalmente, de que todo esforço vale a pena, seja cedo ou tarde”, conta. Ela também ressalta que a instituição foi fundamental para chegar aonde estar. “A instituição vem incentivando os alunos a investirem na pesquisa e iniciativa científica desde o meu primeiro ano da graduação. Além disso, o apoio não só de meu orientador, o professor Moacyr, mas de todos os outros professores, é incansável e sempre presente”, conclui.

O professor Moacyr detalha que a participação em eventos renomados faz a diferença não só na graduação, como também no mercado de trabalho. “É um destaque para o currículo uma vez que mostra proatividade e capacidade de pesquisa, análise, redação, exposição oral, ou seja, demonstra que o acadêmico está preparado para o mercado de trabalho. A avaliação por outras universidades de renome é a validação da qualidade da pesquisa e do texto apresentado, e a exposição oral e debate evidenciam a capacidade de raciocínio, oratória e exposição de temas jurídicos. A iniciativa dos alunos deve ser valorizada porque são atividades extracurriculares, demonstrando que o acadêmico está buscando ir além dos ensinamentos de sala de aula ao se aprofundar nos estudos. São características que revelam uma aptidão para o aperfeiçoamento contínuo e a qualificação profissional”, finaliza.