#Notícias Unitoledo
 
 

Docentes do UniToledo Wyden criam projeto de inclusão nos âmbitos acadêmico e social

Os professores Marcelo Ricardo Martelo, dos cursos de Administração, Ciências Contábeis, Pedagogia e Publicidade e Propaganda, e Carina Moraes Magri, de Ciências Contábeis, têm trabalhos aprovados no Edital de Projetos de Extensão Social do ciclo 2022/2023.

O projeto “Estudo e mensuração do comportamento organizacional”, elaborado pelo professor Marcelo, tem como objetivo desenvolver e trabalhar o comportamento ético e positivo dentro das organizações.

O projeto ocorrerá da seguinte forma:

Fase 1 – Captação de alunos;

Fase 2 – Formação dos grupos, definição das instituições que serão estudadas e quais ferramentas serão aplicadas;

Fase 3 – Aplicação das ferramentas nas organizações

Fase 4 – Tabulação e análise dos dados;

Fase 5 – Montagem dos treinamentos a serem aplicados; 

Fase 6- Apresentações dos treinamentos comportamentais para todos do grupo e análise dos professores;

Fase 7 – Alinhamentos finais do projeto e dos treinamentos comportamentais a serem aplicados;

Fase 8 – Aplicação dos treinamentos comportamentais nas organizações estudadas.

De acordo com Marcelo, trabalhar o comportamento organizacional é fundamental para garantir a compreensão da realidade social. “A importância é de desenvolver e sensibilizar dentro dos profissionais comportamentos organizacionais voltados à ética, respeito à diversidade e colaboração”, relata.

A professora Carina, responsável pela produção do “Inclua-se”, outro contemplado nos projetos de Extensão Social, nasceu da necessidade de conscientização e auxílio quanto à inclusão social. Seu objetivo é formar profissionais capacitados para tratar de forma igual todos os cidadãos. É primordial a correção da exclusão de alguns grupos – por exemplo, surdos, cadeirantes, cegos, autistas, pessoas LGBTQIA+ – dos direitos sociais mais básicos.

Segundo Carina, trazer o assunto à tona é indispensável para o desenvolvimento pessoal e também profissional. “Trabalho com inclusão desde 2008. Já no meu mestrado, senti a necessidade de criar um ambiente educacional inclusivo para pessoas com deficiência, fazendo uso das tecnologias digitais. Há uma lacuna que precisa ser preenchida para que haja a inclusão na sociedade. A inclusão social tem a ver com respeito, oportunidades e direito iguais com equidade”, afirma.

Ela ainda ressalta que o projeto pode contribuir tanto para a comunidade acadêmica quanto para a população em geral. “O projeto busca desenvolver ações que valorizem as pessoas com deficiência (PCD) , a fim de garantir direitos sociais, além de melhorar a qualidade de vida, o pleno exercício de sua cidadania, tornando-o um ser ativo na sociedade. Ele permite aos estudantes dos cursos da instituição, a vivência da experiência prática, oportunidade de compartilhar, o aperfeiçoamento de conhecimentos adquiridos durante a realização dos cursos e o consequente enriquecimento profissional”, detalha.

O objetivo dos Projetos de Extensão Social, que segue os pilares de Pesquisa, Extensão e Internacionalização da instituição, é de incentivar e ressaltar a importância da pesquisa científica na vida do docente, além de firmar a participação nos demais eventos científicos, contribuir para desenvolvimento de novas ideias e fortalecer a união entre aluno e docente.