#Notícias Unitoledo
 
 

UniToledo Wyden realiza atendimento à população para declaração de imposto de renda

Os alunos de Ciências Contábeis do UniToledo Wyden prestarão atendimento à população para esclarecimento de dúvidas e elaboração da declaração de imposto de renda. A ação acontece nos dias 06 e 07 de abril, entre o período de 19h e 22h, na própria instituição. O evento está previsto no plano de Ação do Núcleo de Apoio Fiscal (NAF), coordenado pela professora Natália Pagan. Os serviços serão prestados pelos alunos dos 5º e 7º semestre do curso, com a orientação dos docentes.

Embora a declaração de imposto de renda seja uma obrigação anual e tradicional no Brasil, existem muitas dúvidas sobre quem está obrigado a declarar e quais informações devem constar na declaração. Dessa forma, acadêmicos e professores atuarão de forma preventiva para que ninguém pague multa por atraso ou por erro na elaboração da declaração.

A declaração do imposto de renda refere-se a uma obrigação sujeita a multa mínima de R$ 165,74, podendo chegar a 20% do imposto de renda devido. Além disso, a ausência da declaração pode gerar pendência de regularização do CPF, impedido acesso à linha de créditos ou cadastros em empresas públicas ou privadas.

De acordo com o coordenador e professor de Ciências Contábeis da instituição, Éderson Rigon, são diversos benefícios ofertados com a realização da declaração. “Além de cumprir com uma obrigação fiscal, a pessoa que entrega a declaração de imposto de renda, tem nesse documento, uma forma de comprovar a sua renda, bem como a situação patrimonial. Existe a possibilidade, com a entrega da declaração, de destinar parte do imposto de renda devido a fundos dos direitos da criança e adolescente, e de fundos de auxílio à pessoa idosa. Nesses casos, além da entrega da declaração, é possível exercer um ato de cidadania”, relata.

O prazo final para a declaração do imposto de renda é dia 29 de abril. Nos dois últimos anos houve prorrogação do prazo, em virtude da pandemia, mas em 2022 essa prorrogação não é cogitada pela Receita Federal. Portanto, quem não cumprir o prazo estará sujeito a multa.